Lifestyle Ansiedade – Dicas para ansiosos
Abril 17, 2017
#MalhaPhyna – Cozinhar para emagrecer
Abril 25, 2017
Mostrar tudo

Vida de Atleta #3 – Primeira maratona e primeiro susto!

A escolha de fazer a primeira maratona vem regada de uma série de responsabilidades embutidas que nem sempre nos atentamos ou que  damos uma atenção, mas não o suficiente para tal desafio.

O atleta de corrida de rua, pode não parecer, mas é muito exigido em questão de musculatura e isso em qualquer nível de atleta: seja ele um novato, um amante do esporte, um amador de elite e assim por diante. Onde quero chegar com isso é que a musculação é um ponto de extrema importância para o atleta.

 

Hoje divido minha rotina de treinos com o trabalho, com os estudos, com compromissos, com namorada e etc. Assim como muitos corredores desse Brasil, uma das coisas que por falta de tempo eu acabei diminuindo a intensidade foi justamente a musculação. A princípio não tive problema algum, os treinos rendendo, os tempo baixando, os quilômetros aumentando e segue o jogo.

Mas o primeiro susto desse grande volume de treinos e a falta de musculação veio. Foi chegando devagar, primeiro um incômodo, uma dorzinha passageira e que aos poucos foi ficando pior. Este não era o texto

 de hoje, mas precisava compartilhar minha experiência para que vocês corredores que leem não cometam o mesmo erro. #fikadica

Todos os treinos que estava fazendo na semana não passavam de 10 km e isso era feito 2 vezes na semana com um longo de até 18km no sábado. Uma rotina boa, mas não suficiente para alguém que quer completar seus primeiros 42 km, não é? Então meu treinador aumentou este volume para 12 km e o treino de sábado para 20 km, 25 km até chegarmos em 35 km, sem contar os educativos, os tiros, etc. A rotina ficou grande, pesada e posso dizer que prazerosa, só de saber que o sonho está se encaminhando.

 

Junto com todas essas cargas e motivações, veio uma dor boba que foi crescendo na minha canela e outra no solado do pé, fazendo com que virasse um filme de terror qualquer treino, (mesmo sendo uma rodagem curta de 5km) e sim, a falta de musculatura preparada para o volume de treino foi o problema. Com as dores aumentando a cada treino, tive que procurar um ortopedista e ver o que de fato estava acontecendo comigo.

 

Depois de fazer uma bateria de exames e raio-x e sofrer diversos apertões do doutor, ficou constatado que estou com inflamações nas duas áreas. A boa notícia é que não tive nenhum desgaste ósseo na região, apenas fui afastado dos treinamentos por 7 dias e estou medicado pelo mesmo período com anti inflamatórios. O doutor foi um pouco mais longe ao afirmar que se eu não voltar a fazer musculação, dificilmente ficarei sem dor e que o sonho da maratona pode ficar mais longe. Então pra você que leu o texto até agora e também ama correr, se eu posso te dar uma dica de ouro, concilie sua rotina de treino de corrida com musculação e seja mais rápido, vá mais longe, quebre seu próprio recorde e o melhor, sem dor e com prazer.

 

O sonho não acabou, apenas um contratempo e daqui uma semana estarei novo de novo e de volta aos treinos, voltarei com a musculação em breve e que de agora em diante só venham matérias boas que me levem cada vez mais pra frente rumo aos primeiros 42km!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *